Buscar
  • Dr. Diogo Pazello

Trombose Venosa Profunda

Atualizado: Abr 14



O que é trombose?

Trombose é quando o sangue coagula dentro de uma vaso, obstruindo a passagem do sangue. Ela pode ocorrer dentro de uma artéria ou dentro de uma veia, causando consequências bastante diferentes dependendo de qual sistema acomete. Os motivos que levam à trombose em um dos dois territórios também são bastante diferentes.



Os coágulos de sangue podem se formar em qualquer veia do nosso organismo levando a sinais e sintomas diferentes, dependendo da área afetada. O nosso sistema venoso é formado pelo sistema venoso superficial e pelo sistema venoso profundo. Quando se forma um coágulo no sistema superficial (aquelas veias localizada logo abaixo da pele) temos uma tromboflebite superficial.


No caso da trombose venosa profunda, o sangue coagula dentro da veia principal que tem maior calibre e são localizada em regiões mais profundas de nosso corpo por isso é denominada Trombose Venosa Profunda (TVP).


A formação do coagulo e a consequente obstrução do vaso impede o retorno venoso (retorno do sangue para o coração), levando aos sintomas típicos da TVP. Esses coágulos também podem se desprender e viajar por dentro dos vasos, parando dentro da circulação pulmonar, levando ao quadro de embolia pulmonar.


A trombose venosa profunda é mais frequente nos membros inferiores, mas pode acometer qualquer região: membros superiores e veias cerebrais por exemplo. Falaremos aqui sobre a trombose nos membros inferiores, devido sua alta incidência.




Causas:

O risco de trombose venosa aumenta devido aos seguintes fatores:

  • Uso de hormônios (contraceptivos ou reposição hormonal);

  • Permanecer muitas horas na posição sentada ou deitada;

  • Grávidas;

  • Idade superior a 60 anos;

  • Presença de varizes;

  • Cirurgias (devido principalmente a imobilização durante o procedimento cirúrgico – em cirurgias muito demoradas, ou pela imobilização no pós-operatório – recuperação cirúrgica);

  • Uso de talas e gessos para imobilização ortopédica;

  • Doenças que facilitam a coagulação sanguínea (trombofilias);

  • Doenças oncológicas (câncer)

  • Obesidade;

  • Tabagismo.

  • Atualmente temos visto uma relação entre casos de COVID-19 e o aparecimento de trombose (mecanismo ainda não totalmente explicado).


Sintomas:

  • Os principais sinais e sintomas de trombose venosa profunda nas pernas são:

  • Dor na perna;

  • Edema (inchaço);

  • Alteração na coloração da pele da perna (avermelhada).

  • Empastamento muscular (musculatura de consistência endurecida);



Diagnóstico:

Após ouvir as queixas do paciente e realizar um exame físico minucioso, se suspeitarmos de trombose venosa profunda, é realizado o Eco-Doppler vascular, confirmando ou descartando o diagnóstico. Se disponível no momento da consulta, não é necessário nenhum outro exame para confirmar o diagnóstico. Atualmente o aparelho esta disponível na maioria das clinicas vasculares, não havendo necessidade de deslocamento para a realização do exame.



Complicações:

A complicação mais temida é a embolia pulmonar, complicação grave e potencialmente fatal. A embolia pulmonar pode ser prevenida através do inicio rápido do tratamento, por isso a importância de procurar ajuda especializada logo no inicio dos sintomas descritos acima.


Outra complicação é a síndrome pós-trombótica. Ela aparece de forma lenta (crônica) e é causada pela destruição do interior das veias profundas pelos trombos após sua reabsorção pelo organismo. A síndrome causa dor, inchaço, alteração da coloração (escurecimento) e fibrose da pele. Seu estagio final é o aparecimento de úlceras.


Tratamento:

Ele deve ser iniciado imediatamente após o diagnóstico. É utilizada uma medicação anticoagulante, que pode ser injetável ou via oral (comprimidos). Essa medicação impede que haja formação de novos coágulos e impede que eles se soltem (embolia).

Recomenda-se também o uso de meias elásticas e fisioterapia, mas sendo muito importante seguir a orientação do cirurgião vascular de quando inicia-las, devido ao risco de mobilização dos coágulos (embolia) se realizada de modo e na hora errada.



Em determinadas situações especiais pode ser necessário a realização de tratamentos minimamente invasivos (cateterismo): para aspiração de coágulos, implante de stent e/ou filtro de veia cava (bloqueia a passagem do embolo para o pulmão).


Como prevenir a trombose venosa Profunda?

O ponto inicial é a adoção de um estilo de vida saudável: não fumar, cuidar do peso, fazer exercícios físicos regulares e manter uma alimentação saudável.


A utilização de contraceptivos ou hormônios deve ser sempre prescrita pelo médico, avaliando caso a caso se existem outros fatores de risco associados.



Os pacientes trombofilicos devem ser acompanhados de perto, e em caso de realizações de cirurgias (qualquer tipo de cirurgia), gravidez ou viagens prolongadas, devem ser devidamente orientados pelo seu médico cirurgião vascular ou hematologista.


Para evitar a trombose após uma cirurgia, recomenda-se uma mobilização precoce (dentro das possibilidades de cada procedimento), o uso de meia elástica e em alguns casos devem ser prescritas medicações anticoagulantes.

Durante viagens prolongadas deve-se tentar caminhar em intervalos regulares (dentro do avião ou do ônibus; ou durante as paradas). Exercícios com os pés (como se estivesse acelerando o carro) ajudam no retorno venoso. Utilização de meia elástica.


A trombose venosa profunda é uma doença com uma incidência elevada e relacionada com diversos fatores de risco comuns ao nosso dia a dia. Além de ser potencialmente fatal, ela pode causar um grande transtorno a longo prazo, gerando uma redução importante na qualidade de vida (Síndrome pós-trombótica). Na duvida, procure um cirurgião vascular, ele tem o as ferramentas necessárias para um pronto diagnostico, um inicio imediato do tratamento e o conhecimento para um acompanhamento a longo prazo, evitando complicações indesejadas.



Dr. Diogo Pazello

Especialista em Cirurgia Vascular e Endovascular pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV)

70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo